Duas estradas & o bosque amarelo

Duas estradas separavam-se num bosque amarelo,
Que pena não poder seguir por ambas
Numa só viagem: muito tempo fiquei
Mirando uma até onde enxergava
Quando se perdia entre os arbustos;

Depois tomei a outra, igualmente bela,
E que teria talvez maior apelo,
Pois era relvada e fora de uso;
Embora, na verdade, o trânsito
As tivesse gasto quase o mesmo,

E nessa manhã nas duas houvesse
Folhas que os passos não enegreceram.
Oh, reservei a primeira para outro dia!
Mas sabendo como caminhos sucedem a caminhos,
E duvidava se alguma vez lá voltaria.

É com um suspiro que conto isto,
Tanto, tanto tempo já passado:
Duas estradas separavam-se num bosque e eu -
Eu segui pela menos viajada,
E isso fez a diferença toda.

Robert Frost (1874-1963)

15 Reflexões sobre um caminho consciente.

Na vida temos sempre, situações que refletem um ponto de impacto. Ou o curso da vida segue! Ou fica estagnado, inerte!

Essas simples frases, podem gerar um “mantra” existencial interessante, se queremos reavaliar nossos caminhos.

Seguem elas! Namas tê ;)

1- Não crie expectativas.

2- Viva o desapego e a presença.

3- Acima de tudo, evite falar de si mesmo.

 4- Mantenha olhos e ouvidos abertos, e boca quase sempre fechada.

 5- Não admire nada exageradamente.

6- Seja paciente. A paciência é o único meio de fazer com que coisas ruins não piorem.

7- Ajude quem você acredita não conseguir ajudar.

 8- Ande em um caminho que não é seu.

9- Manifeste habilidades que não lhe pertencem.

10- Tenha uma meta que só as próximas gerações conseguirão atingir.

11- Siga os conselhos que daria e apenas ofereça seu exemplo.

12- Cultive um corpo relaxado e uma mente sem tantas aflições, é com eles que você vai viver toda e qualquer experiência até a morte.

13 – Coma bem, durma bem, ande devagar e olhe a paisagem.

14- Abra espaços nos quais outros possam igualmente avançar.

15- Vá a lugares e faça coisas que te assustam.

Reflexão sobre a beleza

IMG_34649786825956

“Você conhece uma moça tímida e despretensiosa.

 Se lhe disser que ela é linda, a moça vai achá-lo muito gentil, mas não acreditará nas sua palavras. Ela sabe que a beleza está no seu jeito de olhá-la(…) E. às vezes, isso é o bastante(…)

Mas existe uma maneira melhor.

 Você lhe mostra que ela é linda. Faz de seus olhos um espelho, de sua mãos, uma prece no corpo dela. É difícil, dificílimo, mas, quando ela realmente acreditar em você, de repente, a história que ela conta a si mesma em sua cabeça se modifica. A moça se transforma.

 Deixa de ser vista como bonita. Torna-se bonita ao ser vista.”

Por Kvothe 

( Livro O Nome do Vento. Autor Patrick Rothfuss)

Interessado em conhecer um livro fantástico?

Adquira AQUI ele e sua continuação “O temor do Sábio”!

E aproveite essa “alquimia” literária, que mudará totalmente seus conceitos quanto a literatura fantástica! ;)

Reencarnação – Além do tempo e do espaço

 fonte: site SPIRIT SCIENCE AND METAPHYSICS.

Um livro intitulado “O biocentrismo: Como a vida e a consciência são as chaves para entender a natureza do Universo” “causou” na Internet, porque continha uma noção de que a vida não acaba quando o corpo morre e que pode durar para sempre. O autor desta publicação o cientista Dr. Robert Lanza, eleito o terceiro mais importante cientista vivo pelo NY Times, não tem dúvidas de que isso é possível.

Além do tempo e do espaço

Lanza é um especialista em medicina regenerativa e diretor científico da Advanced Cell Technology Company. No passado ficou conhecido por sua extensa pesquisa com células-tronco e também por várias experiências bem sucedidas sobre clonagem de espécies animais ameaçadas de extinção.
Mas não há muito tempo, o cientista se envolveu com física, mecânica quântica e astrofísica. Esta mistura explosiva deu à luz a nova teoria do biocentrismo que vem pregando desde então. O biocentrismo ensina que a vida e a consciência são fundamentais para o universo.
É a consciência que cria o universo material e não o contrário.
Lanza aponta

Um herói de verdade.

Explicara-me que, na maioria das tradições, religião não tem a ver com crença, e sim com prática. Religião não é aceitar vinte proposições impossíveis antes do café-da-manhã, e sim fazer coisas que podem mudar seu adepto. É uma estética moral, uma alquimia ética. Comportando-se de determinada maneira, o devoto se transformará. Os mitos e as leis da religião são verdadeiros não porque se coadunam com uma realidade metafísica, científica ou histórica, e sim porque enaltecem a vida. Contam como a natureza humana funciona, mas, para descobrir sua verdade, é preciso aplicá-los à própria existência e colocá-los em prática. Os mitos dos heróis, por exemplo, não surgiram para nos fornecer informações históricas sobre Prometeu ou Aquiles – nem sobre Jesus ou Buda. Seu objetivo é compelir-nos a agir de tal modo que revelemos nosso próprio potencial heroico.

Karen ArmstrongA escada espiral – Memórias, Editora Companhia das Letras, São Paulo, 2005