O porquê em assistir o seriado MAD MEN.

Contem “spoilers” sobre o final da série “Mad Men”.

“As pessoas simplesmente vêm e vão e ninguém diz adeus.” – Don Draper / Dick Whitman (Personagem principal da série)

 Bem. É difícil escrever sobre finais de séries, porque tudo o que eu falar aqui poderia ser tomado como a palavra final sobre a minha avaliação do programa em questão.

Então deixe-me dizer de antemão, Mad Men está no meu “top five” das melhores séries de todos os tempos!

A série trouxe não apenas muitas horas de prazer e contemplação, assim como uma das mais agradáveis ​​e esclarecedoras séries que eu já estive sorte o suficiente em assistir. Desde que estreou há oito anos, eu poderia contar com várias coisas em que “Mad Men” me causou reflexões.

O seriado me surpreendia, me confundia, causava risos e me fazia pensar, no que seria frequentemente o olhar para a experiência narrativa com elementos estéticos da década de 60.

Mad Men já é lenda. Comecei a assistir alguns anos atrás, quando o público Continuar lendo O porquê em assistir o seriado MAD MEN.

O Poder do Mito

 

”Dizem que o que todos procuramos é um sentido para a vida. Não penso que seja assim. Penso que o que estamos procurando é uma experiência de estar vivos, de modo que nossas experiências de vida, no plano puramente físico, tenham ressonância no interior do nosso ser e da nossa realidade mais íntimos, de modo que realmente sintamos o enlevo de estar vivos…” – Joseph Campbell

Na verdade, espiritualidade requer que você vá para seu interior e aceite o que encontrar, independente do que seja. Nem tudo o que encontrará será bom ou belo. Mas, enfrentar a si mesmo é um estágio importante para encarar a verdade. E lendo os livros e estudos do renomado professor, escritor e especialista em mitologia e religião comparada, Joseph Campbell, sobre a religiosidade e suas várias facetas, entendemos a “espiral” que pode ser “a verdade”.

Tanto nos meus estudos como escritor (O observador que vos fala), lendo a “Jornada do Herói” para entender o processo criativo que arrebata pessoas no mundo inteiro nos livros de ficção e fantasia, aos estudos que faço como ocultista que me levam a incríveis reflexões nos livros “O poder do Mito” e “As máscaras de Deus” (e seus volumes) me rendo a genialidade desse homem.

Para entender melhor, caro amigo e leitor, convido-o a ver as últimas entrevistas deste que foi um dos gênios do século XX, pouco antes de falecer em 1987. Seja bem vindo ao mundo incrível e “re-descoberto” por de Joseph Campbell. Cuidado pois tudo que acreditava ser as bases de suas crenças podem “ruir”.

O legado de Campbell para a humanidade é inestimável e os que assistirem as entrevistas e refletirem em suas declarações irão compreender em seus corações e mentes.

Mas digo pra melhor muito MELHOR!

Os livros escritos por Campbell e detalhes vocês consegue aqui.

Bom filme! 😉

O Poder Do Mito, por Joseph Campbell

Entrevista com Joseph Campbell (1904-1987), mitólogo norte-americano, feita pelo jornalista Bill Moyer.

Os estudos independentes de Campbell levaram-no a uma análise profunda das ideias do psicólogo Carl Jung e de Sigmund Freud. Altamente influenciado pela psicnálise jungeriana, Campbell escreveu ,em 1949, o livro The Hero with a Thousand Faces (“O Herói de Mil Faces”) . A entrevista é dividida em 6 temas:

1º A Mensagem do Mito — Campbell compara a história da criação de Gênesis com as histórias de criação no mundo de outras culturas

.

2º: A Saga do Herói — Muito antes dos cavaleiros medievais se encarregarem de matar dragões, os contos de aventuras heróicas já faziam parte de todas as culturas mundiais. Campbell nos desafia a ver a presença de uma jornada heróica em nossas vidas. Continuar lendo O Poder do Mito

Um dos maiores discursos já feitos!

 

Um dos discursos mais importantes da história registrada, foi dado por um comediante com o nome de Charlie Chaplin. Se você gostar por favor, compartilhe o vídeo e passe esta mensagem.

The Great Dictator (br / ptO Grande Ditador) é um filme estadunidense de 1940, do gênero comédia dramática e sátira crítica, dirigido porCharles Chaplin. Foi lançado em 15 de outubro de 1940 e satiriza o nazismo, o fascismo e seus maiores propagadores, Adolf Hitler e Benito Mussolini. Foi o primeiro filme falado de Chaplin também. Na ocasião de seu lançamento, os Estados Unidos ainda não tinham entrado na Segunda Guerra Mundial.

Uma mensagem muito atual para o tempo em que vivemos!

OBS: O áudio está em inglês e sem legendas, porém segue abaixo o texto do discurso na íntegra. 😉

“Me desculpe, mas eu não quero ser um imperador. Isso não é o meu negócio. Eu não quero governar ou conquistar ninguém. Gostaria de ajudar a todos, se possível, judeus, gentios, negros e brancos. Nós todos queremos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Queremos viver pela felicidade do outro, não pela miséria do outro. Nós não queremos odiar e desprezar o outro. Neste mundo Continuar lendo Um dos maiores discursos já feitos!

Recomendo o filme Batman-The Dark Knight Rises

Assistindo ao último filme que encerra a trilogia dos filmes do Batman, dirigido brilhantemente por Christopher Nolan, penso:

Esse foi o melhor filme de super-herói desse ano? Exatamente me vem há mente o filme dos vingadores…

Batman Begins(2005) e O Cavaleiro das Trevas(2008) formam com “O Cavaleiros da Trevas Resurge” uma tríplice coroa de como devem ser filme de heróis!

 A tela se abre. O som é ouvido. Uma voz se ouve, bem conhecida. A oração é feita.

Oito anos se passaram!

Trailer:

A “Lei Harvey Dent” teve seu efeito sobre Gotham. Batman desapareceu de cena. E Bruce Wayne? Continuar lendo Recomendo o filme Batman-The Dark Knight Rises

Nunca subestime alguém…

Há uns 20 anos, o furo dos tubos de creme dental eram mínimos, bem menores do tamanho que são atualmente. Pois bem. Os grandes executivos da empresa que vendia o creme dental Kolynos (hoje Sorriso), se reuniram para definir estratégias que aumentassem a venda do produto.

No meio da reunião, entrou a mulher do cafezinho para servi-los. Ao perceber qual era o assunto principal do encontro, ela, como quem não queria nada, pediu a atenção dos senhores.

– Se me permitem, quero dar minha opinião…

– Você, uma semi-anafalbeta, sem nenhum estudo, querer opinar numa reunião de pessoas graduadas, doutoradas nas áreas em que atuam? – retrucou um dos executivos, indignado com a petulância de sua subordinada.

Ela, porém, insistiu… Continuar lendo Nunca subestime alguém…