O paladar da vida.

Os momentos da vida carregam cada um seu próprio sabor: doces momentos, amarguras…

E a vida vai sendo temperada a gosto da existência – de modo vezes mais agradável ao nosso paladar, vezes menos. O paladar filtra o que é bom e o que é ruim através da mente discriminatória. Perdido o paladar, há puramente a alimentação, sem discriminação. Todo o alimento é bem-vindo, pois nutre o corpo, a morada do espírito.
Somos nós mais sábios do que o Universo para saber o que nos faz bem ou não? A harmonia é feita entre a luz e a sombra, entre o alto e baixo, entre o doce e o amargo. Pela nossa mente, permanecemos em um dos pólos e evitamos o pólo oposto, daí surge a desarmonia. Ao adotarmos uma atitude vazia perante a ação da existência, tudo flui em equilíbrio e o benefício certamente é gerado, seja a curto ou longo prazo. O amargor vem de uma visão superficial e limitada. Nas profundezas da verdade, longe da discriminação mental, tudo tem um sentido, tudo é válido. Nada está a nosso desfavor. Isso é consciência.

Sinta o gosto da vida!

Por mais que tenhamos “dessabores”, em essência é bela, afinal… 😉

Encontros em momentos únicos fazem isso…

Nunca subestime alguém…

Há uns 20 anos, o furo dos tubos de creme dental eram mínimos, bem menores do tamanho que são atualmente. Pois bem. Os grandes executivos da empresa que vendia o creme dental Kolynos (hoje Sorriso), se reuniram para definir estratégias que aumentassem a venda do produto.

No meio da reunião, entrou a mulher do cafezinho para servi-los. Ao perceber qual era o assunto principal do encontro, ela, como quem não queria nada, pediu a atenção dos senhores.

– Se me permitem, quero dar minha opinião…

– Você, uma semi-anafalbeta, sem nenhum estudo, querer opinar numa reunião de pessoas graduadas, doutoradas nas áreas em que atuam? – retrucou um dos executivos, indignado com a petulância de sua subordinada.

Ela, porém, insistiu… Continuar lendo Nunca subestime alguém…

Uma reflexão do dia dos namorados…

O dia dos namorados foi ontem. Mas não poderia deixar essa data passar sem uma reflexão sobre esta data. E a forma que achei mais encaixada a situação, foi um filme que assisti ha um mês mais ou menos…

O escritor Somerset Maugham começa seu romance “O Fio da Navalha” observando que : “A morte põe termo a todas as coisas e é, portanto, o fim lógico para uma história; mas também o casamento é uma solução muito correta em escarnecer daquilo que comumente se diz que “acabou bem”, zombando o que é, por convenção denominado um final feliz …

Tal como acontece com o decorrer da vida, muitos dos grandes dramas realmente começam depois que a cortina do conhecer realmente “um ao outro” vem em um casamento.

Bem,  com essa premissa o diretor Derek Cianfrance produz o longa “Namorados para sempre”(Blue Valentine) , que ele co-roteiriza com Joey Curtis e Delavigne Cami.

Trailer

Casados há vários anos e com uma filha, o filme nos leva a vida entre Cindy (Michelle Williams) e Dean (Ryan Gosling) jovens da classe trabalhadora que passam por um momento de crise, vendo o relacionamento ser Continuar lendo Uma reflexão do dia dos namorados…

Além do romantismo….

Você pode ser atraído por alguém quando conhece, mas pode ser em
um nível físico, principalmente. Quando a excitação desse sentimento original
desaparece você sente que algo está errado com o relacionamento. Em
realidade, você apenas compreendeu o significado das relações.

Como em todos os tipos de relacionamentos, o propósito romântico nos
relacionamentos é saber quem você é em relação à pessoa que
você está. Nosso potencial numa relação muitas vezes é escondido, aguardando a
descoberta.

Seus relacionamentos emocionais são parte de Continuar lendo Além do romantismo….