A semente de mostarda

 

Certa mãe, desesperada com a morte do filho, procurou Buda. Pedia que a curasse da dor que tal perda provocava.
– A cura é simples – disse Buda. – Chá com semente de mostarda.
Mais tranquila, a mulher se preparava para ir ao mercado comprar as sementes, quando Buda advertiu:
– Mas as sementes têm que ser colhidas no jardim de uma casa onde seus habitantes nunca tenham perdido alguém que amavam.
Dois anos depois, a mulher voltou.
– Então, encontrou as sementes de mostarda? – perguntou Buda.
– Eu estava fechada em minha dor, não entendia que a morte é parte da vida – disse ela. – Mas descobri que tal jardim não existe; todo mundo já perdeu uma pessoa querida. E todos sobreviveram ao sofrimento. Meu coração está em paz. Sei que posso conviver com a dor e seguir adiante…

Um dos maiores discursos já feitos!

 

Um dos discursos mais importantes da história registrada, foi dado por um comediante com o nome de Charlie Chaplin. Se você gostar por favor, compartilhe o vídeo e passe esta mensagem.

The Great Dictator (br / ptO Grande Ditador) é um filme estadunidense de 1940, do gênero comédia dramática e sátira crítica, dirigido porCharles Chaplin. Foi lançado em 15 de outubro de 1940 e satiriza o nazismo, o fascismo e seus maiores propagadores, Adolf Hitler e Benito Mussolini. Foi o primeiro filme falado de Chaplin também. Na ocasião de seu lançamento, os Estados Unidos ainda não tinham entrado na Segunda Guerra Mundial.

Uma mensagem muito atual para o tempo em que vivemos!

OBS: O áudio está em inglês e sem legendas, porém segue abaixo o texto do discurso na íntegra. 😉

“Me desculpe, mas eu não quero ser um imperador. Isso não é o meu negócio. Eu não quero governar ou conquistar ninguém. Gostaria de ajudar a todos, se possível, judeus, gentios, negros e brancos. Nós todos queremos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Queremos viver pela felicidade do outro, não pela miséria do outro. Nós não queremos odiar e desprezar o outro. Neste mundo Continuar lendo Um dos maiores discursos já feitos!

Deixar ir embora

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final.
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário….
Perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos.
Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos que já se acabaram.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas possam ir embora.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: Diga a sí mesmo que o que passou jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo…
– Nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Encerrando ciclos, não por causa do orgulho, por incapacidade ou por soberba…
Mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais em sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.
Quando um dia você decidir a pôr um ponto final naquilo que já não te acrescenta.
Que você esteja bem certo disso, para que possa ir em frente, ir embora de vez.

Desapegar-se, é renovar votos de esperança de sí mesmo,
É dar-se uma nova oportunidade de construir uma nova história melhor.
Liberte-se de tudo aquilo que não tem te feito bem, daquilo que já não tem nenhum valor, e siga, siga novos rumos, desvende novos mundos.

A vida não espera.
O tempo não perdoa.
E a esperança, é sempre a última a lhe deixar.

Então, recomece, desapegue-se!

Ser livre, não tem preço!

por Fernando Pessoa

11/09 questões em aberto

Sabendo que as torres do WTC precisaram de uma ajuda bem planejada para que caíssem. Ficamos com uma incomoda pergunta em mãos. Quem poderia ter implantado os explosivos necessários para explodir os predios em uma demolição controlada? Será que fundamentalistas islamicos conseguiram a planta dos predios, arquitetaram a demolição e implantaram os explosivos em cada um dos andares, para então sequestrar os aviões e fazer parecer que foram eles que derrubaram tudo?

Se isso já lhe parece improvável, talvez saber que o WTC 7 abrigava os escritórios da CIA, do FBI e do OEM, coloque isso na categoria das impossibilidades. Além disso, porque um terrorista se preocuparia com uma implosão controlada quando poderia causar ainda mais dano e terror aos prédios vizinhos explodindo tudo e arremessando destroços para todo lado? E porque se preocupar em disfarçar tudo com os aviões? Talvez o WTC 7 tenha sido demolido justamente para destruir evidências que respoderiam estas questões. Sinceramente, ainda não sabemos as respostas, mas já sabemos que as respostas oficiais não contam.

A resposta financeira pesa muito. Então talvez devêssemos nos perguntar. Quem mais saiu ganhando com todo este desastre? Continuar lendo 11/09 questões em aberto

Descobriram minha missão!

Às vezes, nos perguntamos o que realmente queremos da vida ? E muitas vezes, para que isso possa acontecer, um senso interno de estar percorrendo sua missão pessoal apresenta um significado especial a vida.

Mas, como encontrar e saber se já esta percorrendo?

De verdade?

Não saberei dar a resposta pra você, ok?

Porém posso lhe mostrar um exemplo máximo de superação, transformação e encontro consigo mesmo na sua missão de vida.

O exemplo em questão é da Debora Noal.

Geografia nunca foi seu ponto forte. Mas não importava, pois sua inquietação superaria qualquer fronteira. Debora Noal se formou em Psicologia no Rio Grande do Sul e, com o canudo nas mãos, decidiu que trabalharia em todos os estados do Brasil. Os planos mudaram um pouco, o mundo a chamou e ela resolveu partir. Escutar pelo telefone “Debora, encontramos a sua missão” a fez sentir como tendo “um réveillon de Copacabana dentro de mim”. Aquele mundo distante, que antes mexia com ela, agora era seu.

Assistam o vídeo com a razão e o sentir despertos e acho que o caminho das pedras pra si próprio(sua missão) se apresentará… 😉

(*) Médicos sem Fronteiras, ou Médecins sans Frontières (MSF), é uma organização internacional não-governamental sem fins lucrativos que oferece ajuda médica e humanitária durante situações de emergência, em casos como conflitos armados, catástrofes naturais, epidemias, fome e exclusão social. É a maior organização não governamental de ajuda humanitária do mundo, na área da saúde.

» Contribua com o MSF, seja um doador sem fronteiras!